Carregando...

Para agendar uma consulta para o tratamento de interesse, preencha os campos abaixo com seus dados e aguarde o contato e a confirmação da data.

8 coisas que você faz no banheiro, mas não deveria

8 coisas que você faz no banheiro, mas não deveria

O banheiro é o local onde costumamos realizar nossa higiene pessoal, o que faz com que ele não seja dos locais mais limpos. A gente explica. O motivo é que quando realizamos nossa higiene, acabamos despejando a nossa sujeira no ambiente.

Sendo assim, o banheiro pode ser compreendido como um local com grande quantidade de fluídos corporais, como urina, fezes, saliva e suor. Além disso, devido ao constante vapor gerado pelo banho e a pouca ventilação, é comum que o ambiente acumule umidade. Essa junção de fluídos corporais e umidade pode resultar em acúmulo de sujeira, bactérias e microrganismos e fungos.

Mas, na maioria das vezes, a gente não lembra disso e acabamos realizando alguns hábitos rotineiros que podem prejudicar nossa saúde. A seguir você encontra alguns deles:

1. Dar descarga com a tampa da privada aberta
Ao acionar a descarga, micro gotículas de um líquido muito duvidoso podem ser espalhadas pelo banheiro e pela sua própria roupa. "Isso é prejudicial, porque esse conteúdo carrega bactérias intestinais, que se espalham e se depositam no ambiente e em tudo o que estiver por perto. Por isso, sempre dê descarga com a tampa fechada", conta Rosaly.

2. Compartilhar a toalha de rosto
Aquela simples toalha de rosto pode ser um verdadeiro depósito de bactérias, sabia? "Cada um tem suas próprias bactérias e, com o compartilhamento da toalha entre várias pessoas da casa, maior é a chance de transmissão de microoganismo", afirma a alergologista.

De acordo com o infectologista Jean Gorinchteyn, da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, essas toalhas podem ser potenciais vetores de fungos. "Uma vez que ficam muito umedecidas, elas podem ficar emboloradas e desenvolverem alguma condição fúngica", conta ele. A alternativa seria usar toalhas de papel, igual nos banheiros públicos, porém, nem sempre essa opção é viável, então certifique-se de trocar a toalha de rosto diariamente, ok? E se alguém da casa estiver com uma infecção ou imunidade baixa, deverá usar uma toalha própria.

3. Dividir o sabonete em barra com outras pessoas da casa
Este item importantíssimo de higiene íntima pode ser tornar um verdadeiro vilão no seu banheiro. "Quanto mais tempo o sabonete em barra ficar úmido no box, maior é a chance de ele se tornar um meio para a cultura de fungos e bactérias", explica Rosaly.

Pessoas com algum tipo de herpes genital também precisam cuidar para garantir o uso de um sabonete próprio, pois esse item pode servir como meio de transmissão do problema. "Nas casas, como as pessoas tomam banho em horário próximos, geralmente o sabonete é usado imediatamente banho após banho e, quanto menor for esse tempo entre um uso e outro, maior o risco de contaminação", diz o infectologista.

A melhor opção é o sabonete líquido para banho e, se não tiver jeito de fugir do sabonete em barra, garanta que cada pessoa da casa tenha o seu próprio e que ele fique em um lugar que possa escorrer e secar bem.

4. Deixar roupa íntima secando no banheiro

5. Deixar maquiagens na pia do banheiro
Por causa da alta umidade do banheiro, os produtos para maquiagem acabam virando um local propício para fungos e bactérias. "Com as alterações de temperatura e a umidade, ainda há a degradação da maquiagem. Produtos em pó e os pincéis normalmente ficam mais expostos e, consequentemente, têm maior chance de contaminação. Guarde sempre em local fresco e arejado e lembre-se de limpar os itens com periodicidade", alerta a dermatologista.

6. Andar descalço pelo banheiro
Você pode nunca ter pensado nisso, mas até o ato de andar descalço entre os ambientes pode ser uma forma de espalhar microrganismos pela casa. "Se o piso não for adequadamente limpo, esse realmente pode ser um problema, principalmente porque o banheiro costuma ter bactérias fecais", lembra Rosaly.

"Além disso, devido à umidade presente no espaço, pode acontecer a proliferação de fungos, podendo causar o famoso pé de atleta", afirma a dermatologista Tatiana di Perrelli . Por isso, é importante lembrar que a limpeza do banheiro deve ser feita com água e sabão no dia a dia e, uma vez por semana, deve ser feita a limpeza com algum tipo de desinfetante.

7. Não trocar a esponja/bucha de banho
Por ficar dentro do box em grande parte das casas, este é um item que, mesmo se não for usado diariamente, acaba acumulando muita umidade. "As esponjas e buchas ficam com fungos e devem ser trocadas semanalmente", diz Rosaly.

8. Usar cortina de plástico no box
Essas cortinas costumam acumular muita água e têm dificuldades para secarem, especialmente em banheiros com pouca circulação de ar. "É só pensar que ela funciona como qualquer tecido e, para secar, precisa estar em ambiente seco e ventilado", destaca a alergologista. Se o seu banheiro for assim, tudo bem, mas se não for o caso, essa pode ser uma grande fonte de fungos na casa.

Fonte: Minha Vida