Carregando...

Para agendar uma consulta para o tratamento de interesse, preencha os campos abaixo com seus dados e aguarde o contato e a confirmação da data.

- A relação sexual deve acontecer até dois dias antes da ovulação (verificar período de ovulação com o seu médico, caso você não saiba identificá-lo através das alterações que ocorrem naturalmente em seu corpo);
- Deve ser manter as relações sexuais antes da ovulação, a fim de diminuir a taxa de espermatozóides;
- Fazer banhos de duchas vaginais antes das relações sexuais: A mistura para a ducha deve ser preparada misturando-se duas colheres de chá de vinagre para um litro de água;
- A mulher deve evitar o orgasmo antes da ejaculação masculina para não aumentar a secreção alcalina;
- A penetração deve ser rasa no momento da ejaculação;
- A penetração deve ocorrer com o parceiro por trás, a fim de que o esperma seja depositado longe do colo úterino;
- A mulher deve manter uma dieta hipercalórica durante a semana em que estes procedimentos forem realizados, para diminuir o ph vaginal.

- A relação sexual deve acontecer mais próximo possível da ovulação (verificar período de ovulação com o seu médico, caso você não sabia identificá-lo através das alterações que ocorrem naturalmente em seu corpo);
- Deve-se evitar as relações sexuais no início do ciclo menstrual;
- Fazer banhos de duchas vaginais antes das relações sexuais: A mistura para a ducha deve ser preparada misturando-se duas colheres de chá de bicarbonato de sódio para um litro de água;
- O orgasmo da mulher deve acontecer antes ou junto com o parceiro;
- A penetração deve ser profunda no momento da ejaculação;
- A penetração deve acontecer com o parceiro por cima, a fim de que os espermatozóides passam ser depositados na secreção alcalina;
- A dieta da mulher deve ser hipocalórica na semana em que estes procedimentos forem realizados, para que o ph vaginal fique mais alcalino.

O ácido fólico é uma vitamina B solúvel em água, essencial para o crescimento e o desenvolvimento. A forma natural da vitamina é o folato - encontrado em alimentos como verduras folhosas, legumes, frutas cítricas, aves e gema de ovo.

Mas sua forma sintética é absorvida com mais eficiência, sendo comercializada em suplementos nutricionais e alimentos fortificados.

Desde o início da década de 50 suspeitava-se de uma ligação entre a alimentação e os defeitos do tubo neural no recém nascido, mas somente quando pesquisadores descobriram que a deficiência de ácido fólico causava defeitos de nascimento em animais é que se estabeleceu claramente a conexão.

Esses defeitos do tubo neural causam o fechamento incompleto da espinha dorsal durante o desenvolvimento fetal, podendo resultar em bebês com anencefalia (ausência de grande parte ou de todo o cérebro), que morrem logo após o nascimento, ou com espinha bífida (uma exposição da medula espinhal), que crescem com graus variados de paralisia e incapacidade. Estas alterações começam bem no início da gestação - antes que a maioria das mulheres saibam da gravidez - e representam um grave risco "oculto".

Felizmente, sabe-se hoje que a suplementação de ácido fólico antes da concepção e do 18º ao 30º dia após o bebê ser concebido pode reduzir o risco de defeitos
do tubo neural.

A informação ainda é o melhor aliado à sua saúde e de seu bebê.

-É importante a participação do pai desde o início do pré-natal, pois existirá por parte da paciente uma necessidade de compartilhar todas as suas necessidades, principalmente as necessidades psíquicas que a mesma apresentará durante não só, todo o período de gestação, como também, durante a amamentação;
-Existe uma mudança significativa hormonal durante a gravidez, fazendo que haja uma mudança por vezes, até comportamental da gestante, quanto ao seu humor, quanto aos seus desejos alimentícios, quanto ao seu sono e vigília, quanto às suas expectativas em geral, inclusive quanto a própria participação do marido, sendo portanto muito bom quando os dois, marido e mulher ouvem as orientações dadas no pré-natal;
-Em relação ao bebê, é importante, não só para a mãe, como também para o pai, saber que suas vozes, seus contatos próximos, são estímulos neurológicos recebidos durante o período intra-uterino;
-O marido, também pode receber orientações, quanto a proposta de alimentação bem balanceada durante o pré, trans e pós parto, facilitando e incentivando a gestante a ingerir certos tipos de alimentos e evitar outros;
-O marido deve ser incentivado também, a participar de atividades físicas, como por exemplo, caminhadas, hidroginástica e etc, juntamente com a esposa;
-O Pai não deve ser considerado um substituto da mãe, em certas situações aonde ela não possa estar, mas sim, atuante em todas as situações possíveis, ou seja, para se entender melhor, deve conquistar desde o pré-natal, seu status como Pai que sabe, participa, atua, compreende, ajuda, e é;
-Todos nós sabemos que o início de uma verdadeira família é a união dos componentes da mesma, é portanto a participação de todas as satisfações assim com o de todos os problemas entre todos os componentes, por isso quando existe uma gravidez, existirão quatro nascimentos a seguir: o nascimento de uma Mãe, de um Pai, de um Bebê e também de uma FAMÍLIA;
-A maternidade é vivenciada com carinho e amor, muito através da amamentação;
-Em se tratando da paternidade já se torna um pouco mais difícil, portanto, o Pai terá que buscar outros "artifícios" para traduzir amor e carinho ao seu filho. Ele terá que conquistar o seu lugar;
-O Pai começa a ser Pai no Pré-Natal.

A pílula do dia seguinte, ao contrário do que muita gente pensa, não é mais um método anticoncepcional: é contracepção de emergência. Como o nome diz, é para ser usada em situações extremas: quando a camisinha rompe ou em casos de estupro. É o único método que pode ser usado depois da relação sexual desprotegida.

Não deve ser usada como rotina, pois as duas pílulas aparentemente inofensivas da cartelinha carregam uma dose cavalar de hormônios - quase a mesma dosagem distribuída nas 21 pílulas da cartela convencional. Ou seja, a pessoa toma em um dia o que é para ser tomado em três semanas.

O corpo sente o baque: a pílula do dia seguinte costuma provocar dor de cabeça, náusea, vômitos e alterar o ciclo menstrual. Muitas meninas estão usando a contracepção de emergência como um método rotineiro, o que é grave por dois motivos: de um lado, elas não se protegem contra a gravidez, e principalmente contra as doenças sexualmente transmissíveis, e de outro o uso da pílula que deve ser eventual, torna-se rotina com ingestão de altas doses hormonais.

Apesar de ter sido de grande ajuda às mulheres, é preciso saber usar para não termos complicações no futuro com a ingesta excessiva de hormônios.

Para controlar naturalmente a tensão pré-menstrual, melhore o seu cardápio incluindo alimentos nutritivos listados abaixo:

-Fontes de Magnésio: o magnésio tem como função amenizar as cólicas menstruais, boas opções seriam cereais integrais (farelos de trigo, aveia, centeio, soja), nozes, amêndoas, avelãs, amendoim, verduras verdes escuras (agrião, espinafre, salsinha, rúcula e couve).

-Fontes de Carboidratos: pães integrais, arroz integral, aveia e semelhantes.

-Fontes de Zinco: agrião, alcachofra, grãos de soja, carnes magras, leite e ostras (frutos do mar).

-Fontes de Ácidos Graxos (Ômega 3 e Ômega 6): óleos vegetais (canola, soja, óleo de arroz, azeite de oliva) e peixes (salmão, sardinha, atum, truta).

-Fontes de Vitamina A: salmão, truta, carne de cordeiro, fígado de boi, frutas de cor alaranjada (laranja, mamão, manga), vegetais (abóbora, cenoura) e folhas verdes (couve, escarola e espinafre).

-Fontes de Cálcio: feijões, soja e derivados (tofu), leite de vaca e derivados (queijos, coalhadas, iogurtes), figo, milho, aveia, brócolis, couve e broto de alfafa.

-Fontes de Vitamina B6: arroz integral, aveia, granola, amendoim, nozes e castanhas, banana, melão, abacate, salmão, atum e fígado de boi.

-Fontes de Vitamina E: poderoso anti-oxidante presente em óleos vegetais como azeite de oliva, óleo de girassol, de soja, espinafre, farinhas enriquecidas, cereais integrais, gema de ovo, milho, e azeitona, castanhas, margarina, fígado e gérmen de trigo.

-MEL: diurético, leve laxante, calmante (tônico para o cérebro e auxilia no sono). 

FRUTAS:

• Abacate: laxante, as folhas da planta são diuréticos, e compressas quentes feitas com chá das folhas servem para dores de cabeça. 
• Framboesa: laxante, diurético. As folhas podem ser usadas para cólicas abdominais e desordens da menstruação. 
• Fruta do Conde ou Pinha: as folhas servem para acalmar e para câimbras. 
• Noz: laxativa.
• Romã: o suco é indicado nas cólicas.
• Banana: é laxativa.
• Cidra: as sementes com outras sementes de frutas cítricas (limão, laranja, etc...) tostadas e moídas, em infusão são ideais para cefaleia. Como calmante usa-se as folhas e flores em infusão. 
• Figo: diurético.
• Laranja, Mexerica e Lima: são diuréticos, o bagaço é laxativo e serve como calmante. 
• Mamão: laxante.
• Maracujá, Coco e Araçá: calmantes. 
• Melão: diurético e calmante. 
• Morango e Uva: laxantes e diuréticos. 

HORTALIÇAS:

• Alface e Espinafre: laxativos, diuréticos e calmantes. 
• Nabo: diurético e laxante. 
• Cebola: diurético, ajuda na enxaqueca, laxante e o caldo das cebola cozida serve para cólicas abdominais. 
• Abobora: laxativa, diurética e as sementes servem como calmantes. 
• Agrião: diurético.

É sabida a importância que os alimentos têm na gênese de uma série de distúrbios do corpo humano. A endometriose parece ser uma doença ligada ao sistema imunológico e tudo o que leva ao seu enfraquecimento piora a doença. Sabe-se que populações de cidades com altos níveis de poluentes atmosféricos tem maior incidência da doença. Estes poluentes poderiam ter o papel de inibir o sistema imunológico e/ou de estimular o desenvolvimento dos focos de endometriose através de um efeito similar ao do estrógeno. Desta forma, a alimentação deve ser balanceada para permitir um aporte de qualidade.

Por outro lado manter um hábito intestinal normal é imprescindível. A paciente que não evacua diariamente acaba retendo material fecal no intestino aumentando a absorção de toxinas, muitas delas imunossupressoras. Para tanto é importante a ingestão diária de alimentos com fibras e cereais diversos. Se por um lado a ingestão de proteínas é importante para manter o combustível para o sistema imunológico, por outro, algumas carnes contém hormônios femininos como o estradiol, o que pode ser um elemento de piora da endometriose. Logo, deve-se balancear a alimentação dando-se preferência aos alimentos vegetais não tratados com agrotóxicos que também são substâncias que diminuem a imunidade.

A mulher portadora de endometriose também deve evitar o ganho de peso. Por um lado é fator de piora para dores pélvicas e por outro é sabido que a gordura em excesso produz hormônios femininos, como a estrona (que é um estrógeno), a partir de hormônios masculinos. Desta forma pode-se ter uma piora da doença, com a manutenção de níveis elevados deste hormônio no sangue circulante.

É universalmente conhecida a importância do exercício físico para o ser humano. Na mulher portadora de endometriose pélvica não é diferente. Ele tem vários papéis. Um deles é ajudar na manutenção do peso corpóreo pois, como já foi explicado, a gordura exerce um efeito deletério pela produção aumentada de hormônio feminino. Por outro lado também é sabido que o exercício libera uma série de substâncias chamadas de endorfinas que tem um efeito vasodilatador e analgésico. Isto é altamente benéfico principalmente nas mulheres com dor pélvica importante. O exercício da região abdominal exerce um efeito positivo também nas pacientes com aderências pélvicas e dores neste local, diminuindo-as e melhorando a qualidade de vida. Algumas mulheres, principalmente as atletas, chegam a ficar sem menstruar em razão da grande atividade física que praticam. Isto, sem dúvida, faz com que tenham redução acentuada de seus fenômenos dolorosos. Parece também exercer um efeito estimulante na imunidade do ser humano. O exercício diário (30 a 40 minutos pelo menos), constante e progressivo (caminhadas, exercícios aeróbicos, etc.) tem se mostrado importante aliado no tratamento das pacientes com endometriose. Além de tudo isso, deve ser ressaltado que a atividade física faz com que a pessoa se esqueça um pouco dos problemas do dia a dia, fique menos estressada e melhore sua auto-estima.

Estudos mostram que os benefícios da pílula anticoncepcional superam seus riscos. Não mude a marca de sua pílula anticoncepcional sem consultar seu médico.
Você sabia que a pílula anticoncepcional pode ser utilizada para o tratamento de cólicas menstruais, sangramento excessivo, acne entre outros.

Vale ressaltar que a trombose é um evento raro e o risco de desenvolvimento em mulheres é cerca de seis vezes maior quando ela está grávida do que quando ela utiliza a pílula anticoncepcional.